A latinidade cigana que na verdade veio... da França

Você sabe, você conhece e, confessa, você gosta:

Isso é uma das cenas do filme Amante Latino (1979), de Pedro Carlos Rovai, que ajudou a reforçar o mito de que Sidney Magal era cigano. Não era. Esse clima veio da ideia do produtor Roberto Livi, um argentino bem esperto. Ele se inspirou no cigano Sandro de América, que era sucesso em seu país.

Particularmente acho o suíngue de Sidney mais sexy! kkkkkk

sidney-magal.jpg

O primeiro disco do Magal saiu em 1976 e trazia o cantor cantando Amante Latino e outras. Essa capa de cima é do segundo, de 1978 - o da Sandra Rosa Madalena, a Cigana.

E ao contrário do que diz o locutor: ele não é descendente de ciganos.
Essa sensualidade, os figurinos e as músicas, um pop fácil e divertido, fizeram Sidney estourar, provavelmente na mesma lógica do Secos & Molhados alguns anos antes: fantasia e sonho, exotismo e mistério, escapismo para os últimos anos de ditadura militar.
Mas eu queria falar mesmo é da música do primeiro vídeo, Meu Sangue Ferve Por Você. Que é… uma versão, sabia? E de ninguém menos que Sheila:

Sabe quem é a Sheila?
Uma expoente das ye-ye girls como France Gall e Sylvie Vartan, cresceu depois dos anos 1960 e entrou no grupo B. Devotion direto na onda disco - gravou Spacer, produzida pela dupla do Chic Nile Rodgers e Bernard Edwards. Olha esse clipe:

Mélancolie foi lançada antes do B. Devotion, em 1973. Mas enfim, achei a versão em francês bem boa também. Já o requebrado…

Realmente Sidney bate todos os gringos no mexer das cadeiras. Pois é…