A criança que ainda existe dentro de mim está em festa: você viu o catálogo da Amazon Prime Video?!

Sim.
SIM.
SIIIIIIIM.

As tardes da Manchete voltaram. É como se nada tivesse mudado.
Changeman, Flashman, Jiraya e Jiban agora fazem parte do catálogo da Amazon Prime Video e eu estou tão feliz quanto vocês ficaram quando coisas bobas como Friends e Glee entram no catálogo da Netflix.
<3

Não sei muito bem qual é a faixa etária que acompanha esse bloguinho então me sinto obrigado a explicar o que raios é tudo isso.

"Vamos explicar para os novinhos, gente!"

"Vamos explicar para os novinhos, gente!"

Primeira lição: tokusatsu é um gênero japonês que se conecta a efeitos especiais. Tudo que tem efeito especial pode ser considerado tokusatsu. Godzilla, por exemplo, é um tipo de tokusatsu: chama-se kaiju, de monstros gigantes (lembra quando eu contei das trilhas do Godzilla?). Kaiju é tão influente e faz tanto sucesso no Japão que acabou virando um mote de séries de outros gêneros - os heróis derrotam o vilão, ele de alguma maneira cresce (gyodaaaai), e aí os heróis precisam de um mecha (outro gênero do tokusatsu, significa robô gigante, te falei disso nesse post aqui sobre a Hello Kitty) para derrotâ-lo.

Falamos então de kaiju e de mecha. Mas existem gêneros específicos e mais infantis (para dizer a verdade, cada vez mais infantis) que passam na TV japonesa, séries de anos e anos. São eles: Kamen Rider (de onde vem o nosso Black Kamen Rider, que lá no Japão era Kamen Rider Black), Super Sentai (inclui Changeman, Flashman - daqui a pouco falo mais detalhadamente) e Metal Hero (em sua maioria heróis relacionados a serviços políticos ou militares, com armadura de metal, às vezes ciborgues ou andróides - incluindo Jiban e Jaspion; Jiraya é uma exceção, metal hero porém ninja e com armadura com menos aparência de rigidez).
As séries Metal Hero não existem mais - começaram em 1982 com Gavan e terminaram em 1998.
Kamen Rider continua sendo produzido até hoje - e começou em 1971!

Breve parêntese: você sabia que um filme do Jaspion está em pré-produção?
Pois é, o metal hero mais querido do Brasil (e que na verdade nem fez tanto sucesso no Japão) vai ganhar longa metragem feito pela Sato Company. Isso mesmo - apesar do nome, a Sato Company é brasileira! A produção é brasileira! E eu espero que essa bagunça com a Ancine não atrapalhe todos os nossos planos.

Voltando do parêntese: eu diria que sou um fã de nível médio porque tem gente muito, mas muito mais fanática que eu, que assiste as séries novas, acompanha tudo. Ao mesmo tempo, sou fã a ponto de ir no museu da Toei Studios

Só de lembrar cai uma lágrima.

A Toei é quem produz esses tokusatsus infantis.

“Olha lá, agora ele vai começar a explicar o que é Super Sentai!"

“Olha lá, agora ele vai começar a explicar o que é Super Sentai!"

Tem Super Sentai novo todo ano (assim como tem Kamen Rider e tinha Metal Hero). Isso movimenta o mercado de licenciamento e mantém as crianças ligadonas, já que essas séries têm décadas de existência.
O Super Sentai geralmente é formado por 5 heróis (mas as variações têm sido tantas nesses últimos tempos que essa regra caiu); eles vestem uniformes parecidos onde o que muda são as cores e detalhes, e geralmente trazem temáticas: animais mitológicos, piratas, elementos da natureza, ninjas, veículos de transporte… e até dinossauros. Hum. Lembrou de uma coisa, né?

power-rangers.jpg

Sim, os Power Rangers usavam imagens de Super Sentai e costuravam com outras produzidas nos EUA e com atores americanos. É por isso que todo ano o uniforme deles muda. No Japão, muda tudo: personagens, história, vilões. Às vezes as coisas conversam, tipo um Super Sentai no qual os principais podiam se transformar em heróis dos Super Sentai do passado - é o Gokaiger.

Eu AMO Gokaiger.

Mas vamos falar de Changeman e Flashman? As duas passaram uma seguida da outra na finada Rede Manchete. Changeman começou a ser transmitida no Japão em 1985. Por aqui, depois da primeira exibição em 1988, ficou reprisando ano após ano durante muito tempo. Flashman rolou na TV japonesa em 1986 e chegou aqui em 1989 - reprisando do mesmo jeito. Eu prefiria Changeman, mais clássico e achava mais carismático.

E tinha AHAMES, que PISA DEMAIS na Rita Repulsa.

Se você não está CHORANDO nesses looks é porque sua sensibilidade estética precisa de revisão.

Ahames era diva e eu posso provar com esse vídeo que assisto pelo menos uma vez ao ano.

O Sr. Bazoo era mesmo um insensível - quem não ouviria esse apelo maravilhoso?
Essa cena está na temporada 2, capítulo 26, A Vingança de Ahames - não sei porque raios a Amazon Prime Video dividiu Changeman em duas temporadas porque isso nunca existiu originalmente mas taí.

Sem contar a personagem Shima, que era uma mulher com voz de homem.

shima.jpg

Chiquérrima

Shima tinha uma voz grossa que simbolizava o mal que a dominava; quando ela fica boazinha sua voz vira feminina!

No fundo acho que eu gostava tanto dos vilões quanto gostava dos heróis de  Changeman ! Aqui, da esquerda para direita, Buba, Giluke e Shima

No fundo acho que eu gostava tanto dos vilões quanto gostava dos heróis de Changeman! Aqui, da esquerda para direita, Buba, Giluke e Shima

E dos heróis? Gostava também. Inclusive sem uniforme!

Anos 1980 só que minimalista!

Anos 1980 só que minimalista!

"Mas Wakabara, você queria ser a Change Mermaid? Você queria ser a Change Fênix? A Ahames? A Shima??"

Nada disso. Eu queria ser a NANA.

nana-caymmi.jpg

Não essa

nana-changeman-2.jpg

Essa aqui

A Nana é uma alienígena que chega na Terra garotinha. E linda. Olha esse cabelo!

Nana é tudo, parece uma integrante asiática da  Turma do Balão Mágico

Nana é tudo, parece uma integrante asiática da Turma do Balão Mágico

Os vilões a enganam por um tempo e o Changeman consegue libertá-la. Ela decide ficar na Terra para aprender mais sobre o lugar e é adotada por uma família terrestre. Só que a espécie dela tem uma vida enquanto criança muito rapidinha - ela então vira uma adolescente de uma hora para outra!

Nana-changeman.jpg

E é uma adolescente superestilosa

Com isso me pergunto: quem não queria ser a Nana?!
Ai ai, dá licença que eu vou rever Changeman agora mesmo!